sábado, 1 de dezembro de 2007

Definição

Definir obesidade não é uma tarefa simples e clara, pois, apesar de classificarmos um sujeito obeso com relativa prontidão, a compreensão desta temática vai muito para além deste facilitismo ao qual, muitas vezes, nos rendemos.
Para podermos explicitar este conceito, temos de recorrer aos diversos contributos dados ao longo do tempo por alguns autores. Podemos encará-la como uma doença crónica, resultante do armazenamento excessivo de gordura, com muitos anos de evolução. Ora, esta definição contém uma ideia muito importante, que se prende com a questão da obesidade implicar um aumento da parte gorda, à qual também chamamos de componente gorda do organismo, que curiosamente tem uma densidade menor que a massa magra (tecido muscular e ósseo). Embora na maior parte dos casos os pacientes obesos apresentem um peso corporal superior ao normal, não é necessariamente assim em todas as pessoas. Por outras palavras, alguns indivíduos possuem excesso de peso devido a um aumento no conteúdo da massa magra, sendo que esta característica nunca se deve classificar como obesidade. Circunstâncias destas são frequentes em desportistas de elite, que atingem um grande desenvolvimento muscular e, por isso, aumentam o peso, sem que esse aspecto induza a um aumento do tecido gordo ou adiposo, que é o factor determinante da obesidade.
A obesidade é uma doença multifactorial na sua origem, com predisposição genética, que ameaça a vida humana e com diversas consequências médicas, psicológicas, sociais, físicas e económicas (SPCO, 2002).
Segundo a Sociedade Portuguesa de Cirurgia da Obesidade (SPCO), a prevalência da obesidade no nosso país é estimada em 13% para o género masculino e 15% para o género feminino.
A obesidade simples é incluída na Classificação Internacional de Doenças (CID-10) como uma condição médica geral, mas não aparece no DSM-IV uma vez que não foi estabelecida uma associação consistente com um síndrome psicológico ou comportamental. Entretanto, quando existem evidências da participação de factores psicológicos na etiologia ou curso de determinado caso de obesidade, isto pode ser indicado referindo-se a presença de Factores Psicológicos que Afectam a Condição Médica.

Nenhum comentário: